Praticagem conclui participação na primeira fase de testes da nova bacia de Itajaí

Com par­ti­ci­pa­ção fun­da­men­tal da pra­ti­ca­gem, tan­to na defi­ni­ção do local quan­to nos estu­dos e nas simu­la­ções rea­li­za­dos, foram con­cluí­das as 12 mano­bras espe­ci­ais na nova bacia de evo­lu­ção do Porto de Itajaí (SC), deter­mi­na­das pela Autoridade Marítima com navi­os de 300 metros de com­pri­men­to. Foi mais uma eta­pa ven­ci­da de modo a per­mi­tir a entra­da de navi­os de até 350 metros.

Dos 17 Práticos que atu­am na Zona de Praticagem de Itajaí e Navegantes (ZP-21), 12 fize­ram trei­na­men­to na Holanda para aten­der à deman­da. Os outros cin­co foram qua­li­fi­ca­dos duran­te o acom­pa­nha­men­to das mano­bras espe­ci­ais, segun­do regras esta­be­le­ci­das pela Marinha do Brasil.

Com 400 metros de diâ­me­tro, a úni­ca bacia exis­ten­te, até então, tem mar­gem peque­na para o giro de navi­os mai­o­res. Hoje, a mai­o­ria das embar­ca­ções que aces­sa o com­ple­xo por­tuá­rio tem 300 metros de com­pri­men­to. Com os 500 metros de diâ­me­tro e 14 metros de pro­fun­di­da­de da nova área, será pos­sí­vel rece­ber navi­os de até 350 metros. A pre­vi­são é que, em maio, seja rea­li­za­do um tes­te com uma embar­ca­ção de 336 metros.

Durante a eta­pa de tes­tes, foram rea­li­za­das seis mano­bras de saí­da e seis de entra­da com navi­os de até 306 metros, que já ope­ram no local. Na desa­tra­ca­ção, a embar­ca­ção é rebo­ca­da de ré, com as máqui­nas para­das. Depois, faz um giro de 180 graus na bacia, já no Rio Itajaí-Açu, par­tin­do de proa para fora do canal. Na entra­da, o navio rea­li­za o giro de 180 graus na mes­ma área e segue de ré até a atra­ca­ção. Por segu­ran­ça, o canal de aces­so ficou fecha­do nos tes­tes.

Além da pra­ti­ca­gem, todas as ope­ra­ções foram moni­to­ra­das pela Superintendência do Porto de Itajaí, pela Delegacia da Capitania dos Portos, pelos ter­mi­nais por­tuá­ri­os e por empre­sas de rebo­ca­do­res.

Uma segun­da eta­pa de obras está pre­vis­ta na bacia para aten­der a navi­os de até 400 metros de com­pri­men­to e 65 metros de boca. A obra está pro­je­ta­da e licen­ci­a­da ambi­en­tal­men­te, com recur­sos incluí­dos no Plano Plurianual do gover­no fede­ral.

Fotos: Prático Alexandre da Rocha