Com foco na tec­no­lo­gia e na ino­va­ção da empre­sa, Bruno Roquete Tavares, de 43 anos, será o pre­si­den­te da Praticagem de Santos (SP) a par­tir de 1º de janei­ro. Eleito em novem­bro em assem­bleia da cate­go­ria, ele terá man­da­to váli­do por dois anos. Para o novo pre­si­den­te, é essen­ci­al aumen­tar a efi­ci­ên­cia e dimi­nuir a oci­o­si­da­de do por­to, man­ten­do sem­pre a pre­o­cu­pa­ção com a segu­ran­ça e a moder­ni­da­de que o tra­ba­lho exige. 

Há dez anos na pra­ti­ca­gem de São Paulo, Bruno é ofi­ci­al de Marinha Mercante e está entu­si­as­ma­do com a mis­são de lide­rar os 62 pro­fis­si­o­nais que atu­am na região. A média diá­ria é de 31 mano­bras de navios.

– Nossa meta é con­ti­nu­ar acom­pa­nhan­do as mudan­ças do setor. Teremos gran­des desa­fi­os pela fren­te, como as ope­ra­ções com navi­os de 366 metros de com­pri­men­to que deve­rão che­gar em Santos. Será um tra­ba­lho impor­tan­te de pre­pa­ra­ção dos prá­ti­cos, que têm rea­li­za­do trei­na­men­tos e par­ti­ci­pa­do de simulações.

Ele refor­ça a polí­ti­ca da pra­ti­ca­gem de se ante­ci­par aos desa­fi­os e con­tri­buir com efi­ci­ên­cia para a engre­na­gem do por­to, que vai pas­sar por trans­for­ma­ções nos pró­xi­mos meses, com a pro­mes­sa de pri­va­ti­za­ção e o novo PDZ (Plano de Desenvolvimento e Zoneamento). 

Outro pon­to levan­ta­do pelo novo pre­si­den­te é a impor­tân­cia de dra­ga­gem constante:

– Santos é um por­to dinâ­mi­co e requer dra­ga­gem de manu­ten­ção. Com os navi­os de 366 metros, não have­rá mar­gem para falhas.

Balanço

Carlos Alberto de Souza Filho está dei­xan­do a pre­si­dên­cia da enti­da­de por ques­tões pes­so­ais, mas con­ti­nu­a­rá na nova dire­to­ria como dire­tor de Relações Institucionais: 

– A Praticagem de São Paulo vive um perío­do de tran­qui­li­da­de e con­sen­so entre os pro­fis­si­o­nais. Será uma hon­ra con­ti­nu­ar con­tri­buin­do com a expe­ri­ên­cia e os rela­ci­o­na­men­tos adqui­ri­dos nos dois últi­mos anos. Nossa dire­to­ria cer­ta­men­te aju­dou a for­ta­le­cer a enti­da­de, resol­veu pen­dên­ci­as con­tra­tu­ais. Fizemos acor­dos com arma­do­res naci­o­nais, arma­do­res de cabo­ta­gem e com o Centro Nacional de Navegação Transatlântica (Centronave) por cin­co anos, garan­tin­do har­mo­nia na gestão.

São Sebastião

Também a par­tir de janei­ro, Lélio Console Simões assu­me a pre­si­dên­cia da Praticagem de São Sebastião, com a segu­ran­ça de 45 anos no tra­ba­lho e 20 anos de expe­ri­ên­cia local. A região rece­be petro­lei­ros com até 150 mil tone­la­das, exi­gin­do mui­ta habi­li­da­de dos prá­ti­cos para man­ter a segu­ran­ça ambiental.

Ele acre­di­ta que o Porto de São Sebastião, com a rea­li­za­ção de algu­mas obras, tam­bém pode­rá ser um por­to de trans­bor­do e esta­rá pre­pa­ra­do para a che­ga­da dos navi­os de con­têi­ne­res com mais de 366 metros:

– São Sebastião e Ilhabela têm uma natu­re­za pri­vi­le­gi­a­da e o desen­vol­vi­men­to sem­pre deve ser acom­pa­nha­do por ações de sus­ten­ta­bi­li­da­de. Também esta­mos acom­pa­nhan­do os estu­dos e os tes­tes moni­to­ra­dos pela equi­pe de mete­o­ro­lo­gia da Petrobras sobre as cor­ren­tes oceâ­ni­cas em nos­sa região, que pode­rão tra­zer mais segu­ran­ça e pre­vi­si­bi­li­da­de para as mano­bras no canal.

Júlio Console Simões assu­me o Sindicato dos Práticos do Estado de São Paulo, que repre­sen­ta os pro­fis­si­o­nais no âmbi­to trabalhista. 

Com infor­ma­ções da Praticagem de SP