39º Encontro Nacional de Praticagem Homenageia as Mulheres. O pre­si­den­te Gustavo Martins, dis­se que o ambi­en­te marí­ti­mo são com­pa­ra­dos como tra­ba­lha­do­res invi­sí­veis e, é nes­te ambi­en­te que segun­do ele, a mulher está con­quis­tan­do o seu espa­ço. Falou da par­ti­ci­pa­ção da mulher na Marinha do Brasil onde as mulhe­res já gal­ga­ram os mais altos pos­tos. Ele res­sal­tou que este ano come­mo­ra-se cin­co anos de ingres­so das mulhe­res na Praticagem do Brasil e defen­deu que mais espa­ços sejam aber­tos para as mulhe­res em outros seto­res da eco­no­mia do Brasil.

 

Palavras do Presidente

Senhoras e Senhores,

O ambi­en­te marí­ti­mo é con­si­de­ra­do um dos mais inós­pi­tos para o tra­ba­lho. A vida embar­ca­da nos reme­te ao dis­tan­ci­a­men­to do lar, ao iso­la­men­to roti­nei­ro e aos ris­cos e esfor­ços ine­ren­tes à nave­ga­ção. Não é à toa que os marí­ti­mos são equi­pa­ra­dos à pro­fis­si­o­nais invi­sí­veis. São fun­da­men­tais para a eco­no­mia glo­bal, entre­tan­to são pou­co conhe­ci­dos e reco­nhe­ci­dos.

E é nes­se ambi­en­te que as mulhe­res estão con­quis­tan­do seus espa­ços.

Nos fil­mes nor­mal­men­te nos depa­ra­mos com a pas­sa­gei­ra heroí­na, em luta pela sobre­vi­vên­cia, na emi­nên­cia do nau­frá­gio, ou a enfer­mei­ra gen­til e dedi­ca­da, cui­dan­do da recu­pe­ra­ção do com­ba­ten­te feri­do, ou então com a resig­na­da e zelo­sa com­pa­nhei­ra, aguar­dan­do paci­en­te­men­te o retor­no do ama­do do mar. Mas a rea­li­da­de hoje é bem dife­ren­te.

Na Marinha de Guerra, as mulhe­res já embar­cam há mais de trin­ta anos. E hoje já gal­ga­ram o almi­ran­ta­do. Na Marinha Mercante, as pri­mei­ras pra­ti­can­tes ini­ci­a­ram seus está­gi­os embar­ca­dos quin­ze anos atrás. Hoje já coman­dam navi­os. No agen­ci­a­men­to marí­ti­mo, tam­bém tido como ter­ri­tó­rio mas­cu­li­no, as mulhe­res já con­quis­ta­ram seus espa­ços, che­gan­do a pre­si­dir sin­di­ca­tos. Faltava a pra­ti­ca­gem. Não fal­ta mais.

Este ano come­mo­ra­mos cin­co anos da habi­li­ta­ção das pri­mei­ras prá­ti­cas bra­si­lei­ras. Mas quem efe­ti­va­men­te mere­ce para­béns é a Praticagem do Brasil, por poder con­tar com pro­fis­si­o­nais alta­men­te com­pe­ten­tes, deter­mi­na­das e dis­ci­pli­na­das, que em mui­to con­tri­bu­em para a melho­ria con­tí­nua do ser­vi­ço e a manu­ten­ção de ele­va­dos índi­ces de segu­ran­ça e efi­ci­ên­cia. Bem, pode pare­cer um pou­co de egoís­mo – ok, nós não somos per­fei­tos.

O desa­fio que enfren­ta­mos nos dias atu­ais é pro­por­ci­o­nar a elas as opor­tu­ni­da­des, em todos os seto­res da soci­e­da­de, para que pos­sam atin­gir os pata­ma­res cor­res­pon­den­tes ao seu valor, pois a mulher pos­sui, por natu­re­za, uma intui­ção agu­ça­da, uma comu­ni­ca­ção mais fluí­da e desen­vol­vi­da e cos­tu­ma per­sis­tir mais dian­te das difi­cul­da­des (eu não falei tei­mo­sia).

Ainda bem que nós as temos do nos­so lado.

Parabéns a todas pelas con­quis­tas !!!!!!!!!!!!!!