A Praticagem de São Paulo ado­tou o Programa de Gestão de Emissão de Poluentes Atmosféricos (VGP) do Instituto Via Green, cujo obje­ti­vo é ace­le­rar melho­res prá­ti­cas para neu­tra­li­zar os gases do efei­to estu­fa e demais polu­en­tes pro­ve­ni­en­tes das ope­ra­ções das empresas.

– Já come­ça­mos a iden­ti­fi­car e a mudar os pon­tos neces­sá­ri­os para ade­qua­ção ao VGP em nos­sa sede, no esta­lei­ro e em nos­sas lan­chas. Entre as pro­vi­dên­ci­as toma­das, estão o apro­vei­ta­men­to das águas plu­vi­ais e de reu­so, o uso de ener­gia solar no esta­lei­ro e a adap­ta­ção de moto­res ele­trô­ni­cos nas lan­chas. Vamos con­ti­nu­ar repen­san­do pro­ces­sos com o apoio de toda nos­sa equi­pe. Empresas ino­va­do­ras devem fazer sua par­te e, quan­do inves­tem em sus­ten­ta­bi­li­da­de, ain­da agre­gam um valor ins­ti­tu­ci­o­nal impor­tan­te para a ati­vi­da­de – afir­ma o pre­si­den­te da Praticagem de São Paulo, prá­ti­co Bruno Tavares. – Quanto mai­or o alcan­ce das metas, melho­res os bene­fí­ci­os para todos.

O Instituto Via Green é uma orga­ni­za­ção de pes­qui­sa e desen­vol­vi­men­to de pro­je­tos sus­ten­tá­veis. A pro­pos­ta do VGP é redu­zir os impac­tos ambi­en­tais nega­ti­vos rela­ci­o­na­dos às ati­vi­da­des empre­sa­ri­ais no setor de trans­por­te, por meio do moni­to­ra­men­to do con­su­mo de água e ener­gia, da gera­ção de eflu­en­tes líqui­dos e resí­du­os sóli­dos e das emis­sões de polu­en­tes atmosféricos.

Com infor­ma­ções da Praticagem de São Paulo