Ainda pre­o­cu­pa­da em somar esfor­ços para ame­ni­zar os efei­tos da pan­de­mia, a Praticagem de Pernambuco doou mais 500 maca­cões de pro­te­ção des­car­tá­veis à Secretaria Municipal de Saúde do Recife, tota­li­zan­do mil uni­da­des. O mate­ri­al entre­gue no iní­cio do mês ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) será usa­do pelos pro­fis­si­o­nais que estão tra­ba­lhan­do dire­ta­men­te nos cui­da­dos às víti­mas da Covid-19, pro­te­gen­do médi­cos, enfer­mei­ros e tam­bém as suas famílias.

– Fizemos um ges­to para aju­dar pes­so­as que estão na linha de fren­te para cui­dar da gen­te. Constatar que essa sin­ge­la doa­ção con­tri­buiu para pro­te­ger e sal­var vidas é mui­to gra­ti­fi­can­te e con­so­li­da ain­da mais a cer­te­za de que, se todos fizer­mos um pou­qui­nho, gran­des trans­for­ma­ções são pos­sí­veis – afir­ma o dire­tor-pre­si­den­te da Praticagem de Pernambuco, prá­ti­co Alexander Kreuger.

A doa­ção foi rea­li­za­da em duas eta­pas. Além des­se mês, hou­ve um pri­mei­ro lote com 500 maca­cões enca­mi­nha­do ao gover­no muni­ci­pal nos pri­mei­ros dias da pan­de­mia. Na mes­ma épo­ca, a Praticagem de Pernambuco doou ao Hospital Naval de Recife um apa­re­lho uti­li­za­do nos casos mais gra­ves de defi­ci­ên­cia res­pi­ra­tó­ria. A ideia de rea­li­zar as doa­ções par­tiu da dire­to­ria da pra­ti­ca­gem que, em reu­niões com as auto­ri­da­des marí­ti­ma e por­tuá­ria, iden­ti­fi­cou a neces­si­da­de do material.

A pre­fei­tu­ra agra­de­ceu a ini­ci­a­ti­va em uma bre­ve cerimônia:

“(…) sabe­mos que para pres­tar um ser­vi­ço de qua­li­da­de nes­se momen­to depen­de­mos da par­ti­ci­pa­ção e do empe­nho de todos, com o valo­ro­so apoio de enti­da­des como essa segui­mos enfren­tan­do esta difí­cil bata­lha con­tra a Covid-19”, des­ta­ca um tre­cho da car­ta assi­na­da pelo secre­tá­rio de Saúde do Recife, Jailson de Barros Correia, e pelo coor­de­na­dor geral do Samu 192, Leonardo Gomes Menezes, entre­gue ao dire­tor-pre­si­den­te da praticagem.

A Praticagem do Brasil apa­re­ce entre os prin­ci­pais doa­do­res do país no moni­tor das doa­ções da Associação Brasileira de Captadores de Recursos. Foram doa­dos mais de R$ 10 milhões por ini­ci­a­ti­va indi­vi­du­al dos prá­ti­cos ou das enti­da­des de pra­ti­ca­gem como a de Pernambuco.