Campanha da IMPA vai até 14 de outubro. Brasil tem participação ativa.

De 1º a 14 de outubro, Práticos do mundo inteiro podem contribuir com a campanha anual de segurança da Associação Internacional de Práticos Marítimos (IMPA), uma pesquisa mundial sobre o estado dos arranjos de embarque e desembarque das embarcações.

Os Práticos brasileiros têm a facilidade de participar por meio do aplicativo No Rumo Certo, já que, nesse caso, o relatório para a IMPA será enviado pelo Conselho Nacional de Praticagem (Conapra), com base nas informações preenchidas no app após cada faina de Praticagem.

Na campanha de 2018, mais de 70% dos relatórios foram transmitidos pelo Conapra a partir dessa ferramenta. A Praticagem do Brasil respondeu por 24,16% das contribuições no mundo e por 81% na América do Sul, mostrando todo o seu engajamento com tema fundamental para a segurança das operações de transferência.

A outra opção de encaminhamento de relatórios, durante o período, é por meio do link http://survey.impahq.org, acessado em qualquer dispositivo usando o e-mail do Prático como login e a palavra “ladder” como senha. É preciso enviar um relatório para cada arranjo utilizado, e não apenas para os que apresentarem problemas. Se forem utilizados arranjos diferentes para embarque e desembarque, são necessários dois relatórios.

Caso o Prático só possa enviar o relatório após regresso em terra, ele pode adotar o formulário base para pesquisa para fazer as anotações e depois transmiti-las via internet, o que pode ser feito por ele mesmo ou pelo pessoal nas atalaias, em colaboração. Da mesma forma, o preenchimento de dados via aplicativo também pode ter o apoio das estações de Praticagem.

– A Praticagem brasileira precisa continuar contribuindo de forma proporcional à sua participação na atividade marítima mundial. Temos índices de eficiência e segurança nos mesmos patamares das nações mais desenvolvidas e há muitos anos mantemos um representante como Vice-Presidente da IMPA – destaca o Diretor Técnico do Conapra, Porthos Lima, que considera fundamental envolver os operadores das estações de Praticagem e os tripulantes das lanchas na campanha. – Eles poderão, eventualmente, relembrar os Práticos da necessidade de envio das informações, inclusive auxiliando com observações que eles mesmos tenham feito.

A passagem do Prático da lancha para o navio é o momento mais perigoso para a atividade. Além da dificuldade imposta por ondas e ventos, um em cada oito arranjos no mundo traz irregularidades, segundo a última pesquisa da IMPA. Escada de quebra-peito e escada de quebra-peito combinada com escada de portaló são os principais meios de embarque e desembarque e devem estar conservadas e instaladas em acordo com a Convenção Internacional para a Salvaguarda da Vida Humana no Mar (SOLAS).