Confira as palestras do I Seminário de Hidrografia Portuária para Práticos

Por conta da maior demanda de acesso dos meganavios aos portos brasileiros, a Praticagem tem sido cada vez mais ouvida sobre projetos de modernização e ampliação de instalações portuárias, canais de acesso e aproximação, bacias de manobra etc.

No caso dos projetos de balizamento náutico, todos devem ser analisados pela Praticagem antes do seu envio à Diretoria de Hidrografia e Navegação da Marinha, conforme prevê a Normam 17-DHN.

Como especialistas em segurança das águas onde operam, os práticos são chamados ainda a opinar após os levantamentos hidrográficos de fim de dragagem, para atualização da batimetria. Porém, projetos como dragagens de aprofundamento – antes mesmo da sua implementação – devem ser validados em simulações em tempo real, que também contam com o conhecimento técnico da Praticagem na sua realização.

Atentos a essas demandas, o Conselho Nacional de Praticagem (Conapra) e a Praticagem do Rio de Janeiro tomaram a iniciativa de realizar o I Seminário de Hidrografia Portuária para Práticos, no próximo dia 24, no Windsor Guanabara Hotel, no Centro do Rio. O evento vai reunir especialistas da Praticagem do Brasil, da Marinha, da Academia e da iniciativa privada.

Temas como análise de projetos de balizamento e levantamentos hidrográficos, balizamento virtual e simulações náuticas estarão distribuídos em quatro painéis.

PAINEL 1 – O PAPEL DA PRATICAGEM NA ANÁLISE DE PROJETOS DE BALIZAMENTO

  • Palestra 1 – Análise de Projetos de Auxílio à Navegação

Tenente Marcos Felipe Marinhos, do Centro de Auxílios à Navegação Almirante Moraes Rego (CAMR) da Marinha do Brasil

  • Palestra 2 – Uso de Simuladores na Avaliação de Projetos de Balizamento

Professor Eduardo Tannuri, coordenador do Centro de Simulações do laboratório Tanque de Provas Numérico da USP

PAINEL 2 – A SISTEMÁTICA DE ANÁLISE E APROVAÇÃO DE LEVANTAMENTOS HIDROGRÁFICOS

  • Palestra 1 – Principais Inconsistências Encontradas na Análise de Levantamentos Hidrográficos Categoria “A”

Comandante Adriano Vieira de Souza, do Centro de Hidrografia da Marinha (CHM) 

  • Palestra 2 – A Importância da Hidrografia na Praticagem de Santos

Comandante Helder Luiz Puia, da Zenith Litoral Consultores Marítimos

PAINEL 3 – CAPACIDADES E LIMITAÇÕES DE ATONS VIRTUAIS (AIS)

  • Palestra 1 – Usos e Aplicações de Auxílios à Navegação (AtoN) AIS Virtuais

Comandante Hermann Adolplh Sattler, do CAMR da Marinha 

  • Palestra 2 – AIS AtoN como Auxílio à Praticagem

Prático Evandro Simas Abi Saab, presidente da Praticagem da Barra do Pará

  • Palestra 3 – O AIS AtoN e seus Aspectos Normativos

Comandante Plinio Brayner Neto, da Arco Norte Logística

PAINEL 4 – MODELAGEM DE FATORES AMBIENTAIS PARA UTILIZAÇÃO EM SIMULAÇÕES

  • Palestra 1 – Diferentes Metodologias de Medições de Condições Ambientais

Gabriel Carvalhaes Aloi Paschoal, da Hidromares Oceanografia 

  • Palestra 2 – Importância da Calibração dos Dados em Simulações Náuticas

Professor João Thadeu Menezes, presidente da Associação Brasileira de Oceanografia (Aoceano) 

  • Palestra 3 – Modelagem ambiental para simulações de manobras de navios: aspectos relevantes e pontos de atenção.

Lucas Silveira, da SLI Caostal Solutions 

  • Palestra 4 – O Conhecimento Hidrográfico como “Insumo” para um Projeto

Comandante José Guilherme Thomy, do Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH)