Conselho da Autoridade Portuária de Suape assiste à palestra do Conapra

Qual a perspectiva da Praticagem sobre as operações realizadas no Porto de Suape (PE) tendo em vista o aumento do tamanho das embarcações? Este foi o tema da 39ª Reunião do Conselho da Autoridade Portuária (CAP) de Suape, que aconteceu na sexta-feira (20/04), no prédio da Autoridade Portuária, no porto.

O diretor-presidente do Conapra, prático Gustavo Martins, abriu o encontro com uma palestra sobre as atividades dos práticos em todo o Brasil. A reunião contou também com a participação da Praticagem de Pernambuco, responsável pelas manobras naquela Zona de Praticagem (ZP-09).

O presidente da Praticagem local, Alexander Krueger, expôs a evolução dos modelos dos navios e os desafios inerentes. Foram apresentados ainda aos conselheiros os investimentos da Praticagem para garantir manobras cada vez mais seguras.

Distante 40 quilômetros do Recife, o Complexo Industrial Portuário de Suape completa 40 anos, em novembro. No ano passado, o porto registrou a maior movimentação de sua história, com 23,6 milhões de toneladas, aumento de 4%. Todas as cargas principais tiveram crescimento. Foi o porto público com a maior movimentação de cabotagem do país e manteve a liderança nacional de granéis líquidos.

Os dados só corroboram os desafios da segurança da navegação na região, sendo o prático o melhor especialista no assunto nas águas onde opera. Por isso, a importância de sempre ser ouvido nos fóruns pertinentes.

O Conselho da Autoridade Portuária é um órgão consultivo da administração do porto, instituído em todos os portos organizados, por força de lei. Reúne-se regularmente para sugerir políticas ao porto e é composto por membros titulares e suplentes de três grupos: poder público, empresários e trabalhadores portuários.

Estiveram presentes na reunião: o vice-presidente de Suape, Marcelo Bruto; o presidente do CAP, Eduardo Nina; e os diretores do Porto, Paulo Coimbra e Jaime Alheiros.