Praticagem de SP e Argonáutica vencem Prêmio Antaq

A Praticagem de São Paulo e a Argonáutica Engenharia e Pesquisas venceram o Prêmio Antaq 2017 na categoria Iniciativas Inovadoras. Foi um reconhecimento à contribuição do sistema ReDRAFT adotado pela praticagem no Porto de Santos, que calcula com mais precisão o calado máximo dos navios considerando as condições ambientais de maré, ondas e correntes marítimas. Em um ano após a sua implantação, a restrição para uma embarcação acessar ou deixar o porto por causa de calado caiu de oito para quatro dias, sem prejuízos à segurança.

Receberam o prêmio da Agência Nacional de Transportes Aquaviários, em Brasília, o ex-presidente da Praticagem de São Paulo, Claudio Paulino, Felipe Ruggeri e Rafael Watai, da Argonáutica, empresa desenvolvedora que nasceu dentro da USP, universidade parceira dos práticos.

O software cruza as informações obtidas pelo Centro de Coordenação, Comunicações e Operações de Tráfego (C3OT) da praticagem com as caraterísticas de dez mil embarcações catalogadas que operam no porto. Antes da tecnologia, a restrição de operação era mais conservadora para evitar que um navio batesse no fundo.

Durante seminário na USP esta semana, o prático de Santos, Bruno Roquete Tavares, falou sobre os desafios no Porto de Santos e os avanços obtidos com o ReDRAFT:

– É uma das mais importantes ferramentas que temos, trouxe mais eficiência ao porto e segurança à navegação. Antes, a gente fazia estimativas no olho.