,

39º Encontro Nacional de Praticagem: Desafios a serem superados nos portos brasileiros face o PIANC 2014 e a ABNT/2015

O Professor Doutor Edson Mesquita dos Santos, do Centro de Instrução Almirante Aranha, abriu na manhã des­ta quar­ta-fei­ra (16/09), o segun­do dia do Encontro Nacional de Praticagem quan­do dis­cor­reu sobre a atu­a­li­za­ção de nor­mas e parâ­me­tros uti­li­za­dos nas espe­ci­fi­ca­ções de canais de aces­so e pro­je­tos de ter­mi­nais marí­ti­mos do Brasil. Ele ini­ci­ou sua expla­na­ção expli­can­do o que são nor­mas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e para que ser­vem. “Nosso pro­je­to na ABNT para o tema é mui­to mais amplo do que o PIANC (nor­mas inter­na­ci­o­nais), envol­ve des­de canais de aces­so e espa­ço de mano­bra, até fun­de­a­dou­ros, aná­li­se de ris­co e ter­mi­nais flu­tu­an­tes entre outros”, opi­nou o pro­fes­sor que é o rela­tor ABNT.

O pales­tran­te expli­cou que é pre­ci­so ter foco na aná­li­se de ris­co, garan­tin­do que não have­rá con­fli­to das novas nor­mas ABNT com as já exis­ten­tes. Ao falar sobre variá­veis como canais em rela­ção às mar­gens e pro­fun­di­da­de ele defen­deu que as nor­mas bra­si­lei­ras pre­ci­sam ser repen­sa­das e que é fun­da­men­tal ter mais estu­dos téc­ni­cos, por exem­plo, em deter­mi­nar parâ­me­tros em rela­ção ao nível de asso­re­a­men­to nos canais.

Ao falar de canais de apro­xi­ma­ção e bacia de evo­lu­ção e mano­bra dis­se que há um gran­de erro de con­cep­ção no Brasil sobre defi­ni­ção das medi­das des­ses espa­ços.  “Alguns fato­res como a lar­gu­ra não são con­si­de­ra­dos de manei­ra cor­re­ta”, com­ple­tou. O pales­tran­te dei­xou cla­ro que as nor­mas e medi­das ado­ta­das atu­al­men­te pela infra­es­tru­tu­ra por­tuá­ria do Brasil já não aten­de às deman­das cri­a­das pela modi­fi­ca­ção da capa­ci­da­de e tama­nho dos navi­os mais modernos.

Ao final da apre­sen­ta­ção do Professor Edson Mesquita o dire­tor do CONAPRA,  Carlos Alberto de Souza Filho, aler­tou os cole­gas prá­ti­cos sobre a neces­si­da­de de estu­dar as nor­mas ABNT e o que CONAPRA tem expan­di­do este assun­tos nos cur­sos de atu­a­li­za­ção que todos os prá­ti­cos aten­dem. O Ex-pre­si­den­te do CONAPRA Ricardo Falcão, com­ple­men­tou obser­van­do que “foram anos de tra­ba­lho para che­gar a uma nor­ma que pode­re­mos usar para aumen­tar a segu­ran­ça da navegação”.